domingo, 24 de junho de 2012

O CANTOR VICTORINO SILVA


Eu e Victorino Silva no templo sede da Assembléia de Deus de Recife Pernambuco 

 Victorino Silva (29 de março de 1940) é um dos mais antigos cantores de música gospel brasileira, com quase 40 anos de carreira. Também é pastor da Assembleia de Deus. Índice [esconder] Victorino nasceu numa família pobre, na Baixada Fluminense, e acabou perdendo a mãe e o pai ainda criança. As perdas, somadas à discriminação social por ter um braço deficiente, acabaram impactando a vida de Victorino e o conduzindo ao mundo do crime e dos vícios. Além do roubo, também se enveredou pelas drogas e chegou até a tomar conta de boca de fumo. Foi no médico que foi detectado um câncer nos pulmões. Nessa época ele tinha um conjunto e fazia shows. Cantava em emissoras como a Rádio Nacional e a Rádio Tupi e conhecia diversos artistas. O câncer, envolvendo uma tuberculose, tinha tomado o pulmão direito e já passava para o esquerdo. Diante do desengano do médico, o cantor afirma que se converteu no ano de 1959, quando tinha 19 anos de idade. A cura da doença veio com a oração feita naquela casa. A carreira como cantor evangélico Como cantor na igreja, era convidado pelo pastor Paulo Leivas Macalão para cantar no púlpito, e o talento o fez gravar um Disco compacto simples em 1963. Era o primeiro trabalho de uma série que nunca mais parou. Discografia Esta discografia reúne parte da produção do cantor, que dentre os trabalhos mais consagrados, está o LP Não Chores Mais, agora relançado pela gravadora Bom Pastor. Consola o Meu Coração - compacto (Favoritos Evangélicos, 1970) O Tema da Minha Canção (Favoritos Evangélicos, 1971) Consola o meu Coração (Favoritos Evangélicos, 1972) Saí a Procurar Deus Tem Um Plano Santo Espírito (Doce Harmonia, 1975) Jubila Irmão (Doce Harmonia, 1976) Olhando o Céu Existe um Rio Dia após dia És (Bompastor, 1981) Não Chores Mais (Bompastor, 1983) Deus e a Natureza Há um Porquê (Bompastor, 1987) O Saber (Bompastor, 1988) In Concert (Bompastor, 1989) Milhares de milhares Glorifica Simplesmente Servo Aquela gota a Mais (Nancel, 1995) Bom Samaritano (Line Records, 1997) Duas Gerações a Serviço do Rei (Independente, 2000) Deus Muda Situações (Patmos Music, 2000) Clássicos - Vol.1 (Patmos Music, 2000) Os Portais Clássicos - Vol.2 (Patmos Music, 2006) Vale a Pena Viver (Patmos Music, 2008) DVD Ao Vivo (Patmos Music, 2009) [editar]Gravação do DVD Ao Vivo O trabalho de mais de 35 anos teve seu ápice no dia 11 de abril de 2008, com a gravação do DVD ao vivo no Centro de Convenções de Curitiba. O show contou com orquestra regida pelo Maestro Misael Passos, que desde o início da carreira de Victorino tem parceria com o cantor. Maestros e músicos evangélicos de várias partes do Brasil, além de profissionais que já participaram de antigas gravações e eventos com o pastor Victorino Silva estiveram presentes na gravação. O auditório recebeu cerca de 900 pessoas e ficou quase lotado. Alguns dos mais clássicos hinos da música evangélica brasileira e internacional foram lembrados no DVD, como És (de Edison Coelho), Não chores Mais, Deus tem um Plano, Juízo Final, dentre outras mais recentes, como Deus Muda Situações. A cantora Lília Paz também fez uma participação especial num dueto com o cantor na música O Bom Consolador (Nº. 100 da Harpa Cristã).

MINISTÉRIO DA CANTORA DENISE

eu e Denise na igreja presbiteriana da Boa Vista em Recife Pernambuco
Ministério Denise começou a louvar a Deus na sua tenra idade. Aos três anos já louvava ao Senhor cantando em pé sobre cadeiras e mesas nas igrejas por onde seu pai, Pr. João Carlos, era convidado a pregar. Aos dez anos, ganhou o primeiro lugar em um Festival Nordestino de Música Evangélica e então gravou o seu primeiro disco. Este que também foi o primeiro no Brasil, com produção totalmente Cristã. Seu pai, Pr. João Carlos, faleceu dias antes desse disco ficar pronto. Durante doze anos, Denise viajou por todo Brasil e alguns países da América Latina acompanhada por sua mãe, Dona Deises, uma ex-freira convertida a Cristo Jesus. Denise transmitia a Palavra de Deus através da música e sua mãe, corajosamente, testemunhava de como foi liberta da idolatria pelo evangelho de Cristo. Aos quinze anos de idade Denise foi homenageada pela imprensa brasileira com um “Disco de Ouro”. Esse fato foi registrado numa reportagem especial nas duas principais revistas da época: Veja e Manchete. Aos vinte e dois anos casou-se com o Pastor e Jornalista Miguel Maia. Formado em Teologia, o Pr. Miguel deixou a atividade de narrador esportivo para se dedicar ao ministério intinerante no qual ministrava clínicas de evangelismo; também realizava cruzadas evangelísticas com filmes e continuava apresentando programas evangélicos em diversas rádios espalhadas pelo país; mantinha ainda um Curso Bíblico por correspondência. Casados, Miguel e Denise mantiveram e ampliaram os programas de rádio e o curso Bíblico. Dedicaram-se a percorrer o Brasil e países latinos transmitindo o Evangelho através da música e pregação da Palavra em constantes cruzadas evangelísticas. Com dois anos e meio de casados e com a primeira filha, Diwlay, completando o primeiro ano de vida, o casal sofreu um grave acidente automobilístico em Minas Gerais. Denise foi submetida a cinco cirurgias nos primeiros três dias após o acidente. No quarto dia teve morte cerebral. Contra as perspectivas da medicina ela acordou no oitavo dia. Passou dez meses deitada em uma única posição. Nesse período foi submetida a mais cinco cirurgias. Novamente contra as perspectivas médicas ela saiu da cama e passou a se locomover em uma cadeira de rodas, onde, segundo a medicina, passaria o resto de sua vida. Em cadeira de rodas Denise gravou o seu décimo sexto disco e realizou juntamente com o pastor Miguel, cento e cinquenta cultos no espaço de cento e cinquenta e três dias, percorrendo cento e vinte e duas cidades de oito estados brasileiros. Ao final dessa maratona, Denise experimentava mais uma vez, o poder de Deus. Ele realizou em sua vida o que era impossível para a medicina: Ela deixava a cadeira de rodas e passava a locomover-se através de muletas. Depois de cinco meses de intenso trabalho no ministério, mais uma agradável supresa preparada pelo Pai Celestial: Em uma madrugada fria, no aeroporto de São Paulo, Denise deixou as muletas e voltou a andar sozinha. Deus contrariava a perspectiva humana, da Ciência. O acidente deixou muitas cicatrizes no corpo, mas muitas experiências maravilhosas com Deus. A partir de então a sequela mais dolorosa passava ser a impossibilidade de ser mãe novamente. Denise continuou firmando sua fé no Senhor em oração constante, ativando uma inabalável esperança de que Deus lhe daria mais essa grande benção. Em Janeiro de 1995, ela deu à luz, sua segunda filha, Mayanne, que nascera sadia e cheia de vida. Aos quatros anos de idade, Mayanne começou a cantar louvores a Deus, e aos seis, gravou seu primeiro álbum. Pr. Miguel, Denise, Diwlay e Mayanne vivem hoje integralmente no ministério. Em muitas viagens, por grandes e pequenas cidades, têm ajudado a Igreja na urgente tarefa de evangelizar. A Obra do Senhor não pode parar. Acompanhe essa família em oração e conheça mais das suas atividades lendo as reportagens que serão postadas semanalmente no site. Deus seja contigo! Aos dez anos Denise determinou: CONFIANDO VENCEREI! E assim Dizendo a todos: CANTEMOS GLÓRIA. SIMPLESMENTE anunciando o SUBLIME AMOR, que a fez perceber o OLHAR DE CRISTO, levando-a para PERTINHO DO REI. Experimentou MOMENTOS que só o DOCE E SUAVE gesto de Jesus, trouxe o ALENTO necessário para viver as verdadeiras EMOÇÕES de estar caminhando para o CÉU. Seguindo, louvando, teve a EXPERIÊNCIA viva que a ESPERANÇA em Cristo dá, a SEGURANÇA da Glória Eterna. Nesse período ela olhou para traz e teve doces LEMBRANÇAS do cuidado de Deus em sua vida e isso gerou em seu coração a CONFIANÇA plena para seguir ADORANDO ao Senhor da glória com HINOS INESQUECIVEIS. E isso ela faz com determinação, zelo e coragem de prosseguir servindo o Mestre mesmo em situações de grandes dificuldades. Se você deseja participar financeiramente deste ministério, adquira os CDs e DVDs na Loja Virtual. Do seu site www.denisemiguel.com.br

sábado, 3 de março de 2012

SAUDADE



A saudade é um sentimento dicotômico,
Ambíguo em sentido,
Provocantemente irônico.

É a felicidade em sua mais triste forma:
A presença do amor na distância que apavora.
Ou também é a tristeza em sua forma mais bela
Mesmo ausente há alguém que me ama e me espera.

É a detença angustiante que nos fere o anelo
De se ter a quem se ama simplesmente ali mais perto.
Ou também é a esperança que no coração floresce;
Consequente da delonga, o amor se fortalece.

É a tristeza ao se lembrar de alegres momentos
Que ficaram no passado, limitados pelo tempo.
Ou também é a empolgação ao lembrar-se que um dia
O que a distância separou unir-se-á em alegria
Quando toda aquela espera que parecia não ter fim
Transformar-se em reencontro e o amor vencer enfim.

A saudade é um sentimento que enfraquece e fortalece,
Que sustenta e debilita,
Que alegra e entristece.
Mas diante das premissas que embasam a saudade
A esperança do reencontro é o que realmente vale,
Pois a passageira ausência é um choro a se conter,
Mas alegria verdadeira é a bênção ao se rever.

Jeferson de Sá

Enviado por Fatinha Gregório via orkut

domingo, 12 de fevereiro de 2012

A lei e os profetas


Quase nenhuma controvérsia existe sobre a vigência da lei no
período posterior ao Sinai. Os escritos do Antigo Testamento estão
repletos de referências à lei. Se bem que, muitas vezes, essas
referências tratassem da transgressão da lei e das punições posteriores
que vinham a Israel, outros textos revelam o grande amor e reverência
que muitos em Israel tinham pela lei, que incluía não apenas os Dez
Mandamentos, mas todas as regras e preceitos que o Senhor havia dado ao
Seu povo.

8. De que forma o Antigo Testamento exalta a lei? Que atitudes são reveladas?
Is 48:17, 18
Sl 119:69-72
Sl 119:97-103
Jr 31:33

Ao contrário da crença popular, embora Israel devesse amar a
lei, os que compreendiam a função da lei nunca a viam como um meio de
salvação. A religião hebraica sempre foi voltada para a graça, ainda que
o povo fosse de um extremo a outro: do desprezo da lei de forma aberta e
ostensiva, como no período do primeiro templo, ao legalismo extremo,
como pode ser visto tão claramente no tempo de Jesus.

Apesar disso, por que tal amor pela lei? Mais uma vez,
considerando que a palavra lei abrange não apenas os Dez Mandamentos,
mas todo o corpo de ensinamentos do Antigo Testamento, especialmente os
primeiros cinco livros de Moisés, entendemos que o que eles amavam era a
mensagem da salvação, da graça e da redenção. Eles amavam a “verdade”,
como foi revelada a eles, conforme sua melhor compreensão dela. Não era
apenas amor às regras, mas amor a um conjunto de orientações e
princípios que, se cumpridos, teriam aberto o caminho para muitas
bênçãos e promessas, porque tudo o que Deus lhes tinha dado era para seu
próprio benefício e felicidade.

Existe alguma diferença hoje?

Enviado por Fatinha Gregório via orkut


Pense em tudo o que o Senhor deu à nossa igreja. Como podemos
seguir de maneira mais completa a luz maravilhosa com a qual fomos
abençoados?

A lei na nova aliança


Desde o início, os princípios dos Dez Mandamentos foram dados à
humanidade por causa do amor de Deus pelas pessoas. A lei sempre foi
destinada a ser uma bênção. Pela obediência à lei, você é protegido da
ruína do pecado. Pela desobediência, você enfrenta as consequências
inevitáveis da transgressão. Quem precisa de teologia para saber,
pessoalmente, quão doloroso é o pecado e suas consequências? Quantas
vezes você pode ler os resultados do pecado nos rostos dos que foram
devastados por ele?



Embora seções do Novo Testamento, especificamente os escritos de
Paulo, lidem com os que não entenderam corretamente o propósito da lei,
os mandamentos de Deus foram apresentados no Novo Testamento de forma
positiva e edificante.



9. Como a lei de Deus é apresentada em Hebreus? Como algo ainda relevante, ou como algo anulado pela graça? Hb 8:10; 10:16 (leia o contexto dos versos)


Muitas vezes, vemos pessoas que buscam colocar a lei em
oposição ao amor de Deus ou à Sua graça, com a ideia de que, se você
realmente ama, a lei de Deus é anulada. Podemos argumentar que o amor
transcende à lei, no sentido de que aquele que ama verdadeiramente a
Deus e aos outros revela os princípios essenciais da lei. Mas isso não é
desculpa para invalidar a lei. Ao contrário, o amor cumpre a lei, o
amor é a lei expressa em sua maneira mais pura.



É como as peças de um carro. As peças não existem como fins em
si mesmas; elas estão ali para que o carro vá de um lugar para outro.
Essa é a sua finalidade, de modo que o carro possa se mover. No entanto,
sem cada peça, o carro não funcionaria. A lei é assim: não é um fim em
si mesma, porém um meio para um fim, e esse fim é uma expressão profunda
de amor a Deus e ao próximo.



10. Qual é a ligação entre o amor e a lei? Rm 13:8-10; Gl 5:14; Tg 2:8; 1Jo 5:2, 3



Pense mais sobre a relação entre a lei de Deus e o amor. A
observância da lei sem amor leva a quê? Amor sem obediência à lei leva a
quê? Escreva suas respostas e leve para a classe.

Enviado por Fatinha Gregório via Orkut

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mas é Necessário Descer



Tenho eu uma linda história
para te contar, de um homem
que subiu numa árvore para
ver o mestre Jesus passar.

E o mestre olhou para esse homem
e disse: Zaqueu desce depressa
pois hoje me convém pousar em tua casa.

Foi necessário Zaqueu descer e você
ai o que ainda está fazendo ai ainda
encima desta árvore?

Desce depressa dessa árvore.
Árvore da incredulidade.
Árvore da contenda.
Árvore da indecência.
Árvore da fofoca.
Árvore da ignorância.
Árvore da inveja.

Zaqueu para receber a bênção foi
necessário descer da árvore; irmão
com você não é diferente não, tem
que descer dessa árvore agora.

Pois o mestre está a tua espera
pois a salvação ele quer te dar
mas é necessário descer da árvore.



Autor: Luis Miguel

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

CÉU OU INFERNO !?


Texto Básico: Marcos 9. 44 “Onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga”!!!

Num dia chuvoso estava eu parado em um dos muitos congestionamentos costumeiros da grande São Paulo. E um homem na minha frente revoltado com a sua tolhida liberdade de se locomover, gritou “Isso é um inferno”........!. Que inferno ? Qual seria o nível de angustia que o atormentava tanto este homem para classificar aquele momento de um inferno? Será que ele sabia o que realmente é um inferno?. E o que significa estar num lugar deste ?.

Muitas são as opiniões das pessoas com respeito ao inferno. Entretanto, essas opiniões são geralmente distorcidas e muito longe da realidade do verdadeiro lugar chamado inferno.
A Bíblia nos diz, que o inferno é um lugar onde Deus não esta. E a ausência de Deus e das suas bênçãos, faz desse lugar, um lugar de tormento insuportavelmente sofrível. O Senhor Jesus que conhece esse lugar, disse: (Marcos 9. 43) “O inferno é um lugar de fogo inextinguível, isto é; um fogo que nunca se apaga”. Mas Jesus disse mais: É um lugar onde o verme não morre. Sabe o que quer dizer o verme que Jesus falou? É uma dor insuportável dentro das entranhas o dia inteiro, o mês inteiro, o ano inteiro, a eternidade inteira nunca mais vai ter fim. Ali não tem pausa, não tem intervalo, não tem um segundo sequer de alivio, e o pior de tudo é que é uma condição irreversível, e imutável . Quer dizer, é uma situação que não tem mudança, é para toda a eternidade

Mais tem outra coisa terrível, a pessoa que for jogada ali, fica paraplégica da cabeça para baixo. Onde cair fica, e o fogo queima por fora e o verme come por dentro. (Mateus 22. 13) disse Jesus: “Ali haverá choro e ranger de dentes”. Este lugar terrível e de descrições alarmantes e imagináveis pregado por Jesus, não foi criado para punir o homem, mas sim, o diabo e seus anjos (demônios). (Mateus 25. 41).

Entretanto, a Bíblia diz que todos os que rejeitam a oferta graciosa de salvação, o perdão de Deus através do sacrifício de Cristo Jesus o seu filho, igualmente são jogados ali. (João 3. 36) Disse Jesus: “Quem crê no filho tem vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. Por isso o Senhor Jesus incansavelmente nos alertou do grande perigo que é passar desta vida para outra, sem estar devidamente preparado.(Mateus. 25. 13)Disse Jesus: “Vigiai pois, porque não sabeis o dia nem a hora” em que terás que encontrar com Deus
A palavra de Deus nos diz (Hebreus 9. 27) “E, assim como aos homens esta ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo”. Ou seja, aproveite a oportunidade enquanto você esta vivo, porque após a morte estará enfrentando a justiça de Deus.

Mas, se Jesus falou da temeridade do terrível inferno, ele também falou da imensurável grandeza da gloria do Céu. E também fez promessas. (Apocalipse 22. 12) “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras”.(Ver. 14) Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras (no sangue do cordeiro) para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas. Jesus esta dizendo que no Céu tem o glorioso galardão, que no céu tem premio, tem recompensa para aquele que entregou a sua vida a Jesus, e seguiu as suas palavras.
Não veja Deus como um severo juiz que esta no céu com o martelo na mão, para mandar pessoas para o inferno. (Ezequiel 33. 11) Disse Deus: “Eu não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu mau caminho e viva”. DEUS É AMOR, MAS TAMBÉM É JUSTIÇA. Se ele condena, ele também salva. E para salvar o pecador ele teve que pagar o mais alto de todos os preços, enviando ao mundo o seu unigênito filho Jesus, para que derramando o seu Sangue inocente na Cruz do calvário, assim, pagasse o preço do teu pecado, (seja ele do tamanho que for) e assim pela fé, se o receberdes como Salvador da tua alma, será lavado, purificado, justificado e salvo. (João 3. 16)Disse Jesus: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Deus por amar você, numa atitude, sublime, divina, incompreensível até, Ele se doou a si mesmo na pessoa de seu filho Jesus, para te livrar do terrível inferno. Agora se você recusar a sua tão grande e redentora obra da Cruz, não terá outra coisa a fazer com você, se não mandá-lo para a condenação eterna.


A DECISÃO É TUA!. (CÉU OU INFERNO)?. Pense seriamente nisso!........

http://eneaslara.blogspot.com

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Seis graus de separação


Isaías 55:8-11

…assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia… —Isaías 55:11

Levítico 24–27

Oitenta anos atrás, o autor húngaro Frigyes Karinthy escreveu o conto Cadeias, no qual propôs que quaisquer dois indivíduos no mundo se conectam através de, no máximo, cinco conhecidos. A tese renasceu recentemente, sendo habitualmente descrita como Seis Graus de Separação. Trata-se de uma teoria não comprovada, é claro. Mas, existe uma dinâmica em ação que nos liga a outras pessoas do mundo: a sabedoria e providência de Deus operando por meio de Sua Palavra para realizar a Sua vontade.

Recebi alguns anos atrás uma carta de um homem que nunca havia encontrado; ela dizia que um bilhete que eu tinha enviado a um amigo próximo havia chegado até ele e o tinha encorajado num tempo de exaustão e sombrio desespero. O amigo a quem eu havia enviado o bilhete o enviou a outro amigo, este a outro ainda, e assim por diante, até chegar ao homem que finalmente me escreveu.

Pode ser que uma simples palavra oferecida com amor, guiada pela sabedoria de Deus e transportada para o alto nas asas do Espírito produza consequências eternas na vida de alguém.

Não devemos então encher-nos da Palavra de Deus e transmiti-la a outras pessoas com a oração de que Deus a usará para os Seus propósitos? (Isaías 55:11).



Como a flor desconhece o rumo de sua fragrância, desconhecemos o de nossa influência.
4 de fevereiro de 2012

David H. Roper

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012



ilustração a foto do escritor hungaro Frigyes Karinthy

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Princípe da paz



João 14:25-31

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou… —João 14:27

Levítico 11–13

Anos atrás conheci um jovem que participava de uma gangue de motociclistas. Ele havia crescido no campo missionário onde seus pais serviam. Quando sua família voltou aos Estados Unidos, ele parecia incapaz de se ajustar à nova realidade. Sua vida foi difícil e ele morreu numa briga de rua, enfrentando uma gangue rival.

Já ajudei em muitos funerais, mas este com certeza foi inesquecível. Foi num parque onde havia montes de grama circundando um pequeno lago. Seus amigos estacionaram suas motos em círculo e sentaram-se na grama em volta de outro amigo e de mim, enquanto conduzíamos o culto. Falamos algo simples e breve sobre paz em meio às facções rivais e sobre a paz interior que o amor de Jesus pode trazer.

Mais tarde, um membro da gangue nos agradeceu, começou a se afastar, mas voltou. Nunca esqueci suas palavras. Ele disse que ele tinha “uma magrela, uma baia e uma patroa” (uma moto, um apartamento e uma namorada), e acrescentou, “Mas não tenho paz.” Então conversamos sobre Jesus que é a nossa paz.

Não importa se temos uma motocicleta ou um Cadillac, uma mansão ou um pequeno apartamento, alguém que amamos ou ninguém — não faz diferença. Sem Jesus, não há paz. Ele disse, “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou” (João 14:27). Este dom é para todos que confiam nele. Você já pediu a Sua paz?



Jesus morreu em nosso lugar para nos dar a Sua paz.
31 de janeiro de 2012

David H. Roper

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Jovem, lembra do Criador nos dias da tua mocidade


Quão fracos e impotentes somos. Há dois anos, minha cunhada enfrentou duas cirurgias em três semanas. E apesar dos cuidados de médicos, esposo, amigos, ela partiu deixando muita dor. A morte é um inimigo real que ronda a todos nós. Fingimos que não acontecerá conosco, mas precisamos contar com essa possibilidade.

Eu sempre detestei visitar pessoas em hospitais, até o dia que fui trabalhar em um. Ali, você pode ver de tudo. A realidade que não aparece nas ruas: os infortúnios, doenças graves, acidentes, feridos de todo tipo - estão nos hospitais.

Como crente no poder da oração, já pude dar graças a Deus por parente curado de câncer, voltando vivo para casa. Por outro lado, também já orei e jejuei por muitos dias e o resultado foi nulo. Eu posso aceitar a decisão do Senhor em deixar uns e levar outros, mas nunca vou compreender bem as decisões Dele.

Antes de minha cunhada, a irmã Dalva, falecer, tive oportunidade de visitá-la no Hospital. Eu pedi licença por um dia no trabalho e fui com minha esposa e filha lá no Hospital de Pariquera-Açu, depois de Registro. Na ocasião, ao entrar na enfermaria, minha cunhada estava com tubos e eletrodos por todo corpo. Inconsciente, com uma operação de válvula mitral no coração, e outra operação para estancar um hemorragia no cérebro. Eu tinha acabado de orar à sua cabeceira e já me encontrava de saída, quando os outros pacientes me chamaram, porque ela tinha levantado a mão, mesmo em coma. Voltei e segurei com carinho aquela mão, quente, ardendo em febre. Foi a última imagem que tive dela viva.

Muitos oraram, muitos foram até o hospital para orar. Outros esperavam por um milagre que não veio. Diante da aparência da morte, somos como nada. Impotentes. Dependentes do Senhor. Algumas ocasiões Ele responde. Todavia há situações que nem orações nem jejum resolvem. É preciso ter uma confiança bem grande para aceitar a vontade dele quando um parente bem próximo se vai.

Quando o sábio de Eclesiastes escreveu no capítulo 12 v.1: "Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venha os maus dias, e cheguem os anos nos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento...." ele tinha um propósito. E este propósito é: nascer em Cristo, crescer em Cristo, viver em Cristo para quando seus últimos dias de vida chegarem, você também possa dizer antes de dormir: Eu sei em quem eu tenho crido!

Não se lembra do Criador apenas com palavras, mas, sobretudo, com ações. Hoje é o 29 de janeiro de 2012. Lembra do Criador e de sua ordenança: Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda Criatura. E guarde bem outra afirmação sublime: "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás!"

Não desperdice a sua juventude com apenas futilidades, inutilidades e uma vida sem propósitos. Em tempos de tanto vício e prostituição, faça um concerto com Deus e consagre sua vida ainda jovem ao Senhor. Não espere pela velhice quando já não terá mais vigor para servir ao Senhor Jesus Cristo.

Para onde todos nós vamos, o que fica para trás são nossas memórias. Muitos já deixaram na história uma vida de futilidades, drogas, ociosidade e hipocrisia. Outros deixaram uma vida de compromisso com Deus, como Paulo, Lutero, Wesley, Judson, Carey, Moody, Nee, Edwards, Berg, Vingren. Jesus Cristo ainda é o mesmo.

O Espírito Santo ainda é o mesmo. Não desperdice sua juventude e força à toa. Não escreva seu nome na areia, deixe o Espírito de Deus se apoderar de você para escrever seu nome na Rocha.

É tempo de refletir e de se aproximar de Deus.

João Cruzué

olharcristao.blogspot.com/

domingo, 29 de janeiro de 2012

Amigos genuínos


João 15:9-17

Já não vos chamo servos […] mas […] amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer. —João 15:15

Levítico 5–7

Especialistas que rastreiam a mudança de vocabulário da língua inglesa escolheram a palavra unfriend (deixar de ser amigo) como a palavra do ano de 2009 do dicionário americano New Oxford. Eles definiram a palavra como um verbo, “remover alguém de seu grupo de amigos em uma rede social,” como o Facebook. Nesse site, amigos permitem acessos às informações pessoais, entre si, em suas páginas iniciais. Podem nunca se encontrar pessoalmente nem mesmo conversar on-line. Em nosso mundo de conhecidos virtuais e passageiros, passamos a perceber que ter um amigo verdadeiro tem mais significado agora do que em qualquer outro tempo.

Quando Jesus chamou Seus discípulo de amigos (João 15:15), Ele falou de um relacionamento singular envolvendo o compromisso mútuo. Faltavam apenas algumas horas para que Ele entregasse Sua vida (v.13) e pediu-lhes que demonstrassem sua amizade guardando Seus mandamentos (v.14). Mais surpreendente, talvez, seja a afirmação de Jesus: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (v.15).

Em uma amizade genuína, a fidelidade de um pode amparar a do outro em momentos de desencorajamento ou medo. Jesus é esse amparo para nós — nosso amigo eterno, sempre fiel.


O amigo mais querido na terra não passa de uma sombra se for comparado a Jesus.
29 de janeiro de 2012

David C. McCasland

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012

sábado, 28 de janeiro de 2012

Frenesi alimentício


Mateus 5:1-12

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. —Mateus 5:7

Levítico 1–4

As pessoas que estudam os tubarões nos dizem que eles tendem a atacar quando percebem que há sangue na água. O sangue age como um gatilho em seu mecanismo de alimentação e eles atacam, geralmente em grupo, criando um frenesi alimentício mortal. O sangue na água indica a vulnerabilidade do alvo.

Infelizmente, é assim que algumas vezes as pessoas na igreja reagem àqueles que estão sofrendo. Em vez de ser uma comunidade onde as pessoas são amadas, cuidadas e nutridas, pode se tornar um ambiente perigoso onde os predadores procuram pelo “sangue na água” das faltas ou fraquezas de alguém. E então começa o frenesi alimentício.

Em vez de chutar quem já está caído, deveríamos oferecer o encorajamento de Cristo ajudando a restabelecer o caído. É claro que não devemos tolerar o comportamento pecaminoso, mas o nosso Senhor nos chama para manifestar graça. Ele disse: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mateus 5:7). Misericórdia tem sido descrita como não receber o que merecemos, e todos nós merecemos o julgamento eterno. O mesmo Deus que nos mostra misericórdia em Cristo nos chama para demonstrar misericórdia uns aos outros.

Portanto, quando virmos sangue na água, busquemos demonstrar misericórdia. Poderá chegar o dia em que desejaremos que alguém demonstre misericórdia conosco!



Podemos deixar de demonstrar misericórdia a outros quando Cristo deixar de fazê-lo por nós.
28 de janeiro de 2012

Bill Crowder

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Morar na casa do SENHOR



Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos
os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo.
Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto
do seu tabernáculo me esconderá; por-me-ás sobre uma rocha.
Salmos 27:4-5

Pedir a Deus uma coisa, só uma coisa:
Para viver com Ele em Sua casa celestial,
É o único lugar tranquilo, seguro;
Quero contemplar a Sua beleza.


http://isabel-meneses.blogspot.com

A terra do mais



Apocalipse 22:1-5

Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça. —2 Pedro 3:13

Êxodo 35–37

Em um comercial de televisão que vi recentemente, as crianças discutiam no assento de trás do carro sobre onde deveriam jantar. Uma queria pizza; a outra preferia frango. A mamãe, no assento dianteiro do passageiro, disse: “Hoje vamos comer hambúrgueres.”

Papai rapidamente resolveu a discussão familiar com a seguinte ideia: “Vamos parar num restaurante bufê, e cada um poderá comer o que e o quanto quiser.” O comercial termina assim: “Resolva os problemas da refeição em sua família. Vá ao restaurante a ‘Terra do Mais.’”

Quando vi o comercial, pensei em outra “Terra do Mais”: o céu. É um lugar onde haverá tudo o que precisarmos. O principal é que estaremos na presença do Deus Todo-Poderoso. Ao descrever o céu, o apóstolo João disse que lá “…estará o trono de Deus e do Cordeiro…” (Apocalipse 22:3). Nossas almas sedentas serão completamente satisfeitas com o “rio da água da vida” que sai do Seu trono (22:1), porque Ele diz ao Seu povo, “…Eu, a quem tem sede, darei de graça…” (21:6). Outro “mais” nesta terra será a árvore da vida “…para a cura dos povos” (22:2). Não encontraremos nesta terra do “mais” as maldições (22:3), a morte, a tristeza e as lágrimas (21:4).

No mundo porvir seremos completamente satisfeitos. Você está pronto para ir?


Terra — um lugar de lutas; céu — um lugar de alegrias.
26 de janeiro de 2012

Anne Cetas

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Vale o esforço?


Salmo 19:7-11

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil […] para a educação na justiça. —2 Timóteo 3:16

Êxodo 32–34

Certa vez decidi ler todas as 38 peças de Shakespeare em um ano. Para minha surpresa, cumprir a tarefa parecia muito mais divertimento do que trabalho. Esperava aprender algo sobre o mundo de Shakespeare e das pessoas que ali viviam, mas descobri que ele me ensinou, principalmente, sobre o meu mundo.

Passei exatamente pelo mesmo processo com o Antigo Testamento. Por que investir tanto tempo em templos, sacerdotes e regras sobre sacrifícios que já não existem mais? Como podemos entender o Antigo Testamento, e como podemos aplicá-lo em nossas vidas hoje?

Após romper algumas barreiras, passei a sentir necessidade de ler devido ao que estava aprendendo. Finalmente, percebi que queria ler aqueles 39 livros. Eles satisfaziam minha necessidade interior como nada o fazia. Eles me ensinaram sobre a vida com Deus.

O Antigo Testamento fala sobre a nossa fome; dá-nos um curso avançado de “Vida com Deus”, expresso num estilo pessoal e impetuoso.

As recompensas oferecidas não vêm facilmente. Todas as realizações requerem um processo similar de trabalho pesado e nós perseveramos porque as recompensas virão.




A Bíblia nos mostra como realmente somos.
25 de janeiro de 2012

Philip Yancey

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1° trimestre de 2012

Musica ‘ai se eu te pego’ ganha versão gospel

A música ‘ai se eu te pego’ de Michel Teló chegou ao sucesso extremo, sendo tocada em todo o mundo, e ganhando diversas versões. Ai se eu te pego, já foi dançada por soldados israelenses e até mesmo regravada em forma de paródia por um grupo de Israel, criticando os judeus ultra-ortodoxos.

Agora, a música do cantor sertanejo recebeu uma versão gospel, com a adaptação da letra feita pelo músico e Professor Josué Figueiredo e gravado pelo grupo Loucuras Gospel e Itacoatiara, Amazonas.

O vídeo que foi postado no youtube no dia 12 de janeiro, com o título “Deus eu te quero”, e já conta com quase 200 mil visualizações. E na avaliação de quem já assistiram 346 pessoas dizem que gostaram em contra partida 2091 pessoas votaram que não gostaram do vídeo.

A música que no original ensina como xavecar uma garota na balada, foi totalmente mudada, mas não agradou a maioria dos internautas que assistiram.

Uma usuária do youtube, identificada como Belline 100 diz “Amigo na boa… você acha mesmo que isso agrada ao Senhor? Pegando uma letra do mundo e fazendo paródia em cima… Faz o seguinte. Escreva uma musica inspirada pelo Espírito Santo e grave e coloque aqui que vc vai ver como suas avaliações vão pra 10….Uma coisa quem gostou mesmo dessa paródia foram os incrédulos!!!!! DE GOSPEL NÃO TEM NADA!!!”

Outra usuária identificada como Jamira40, não deixou de opinar dizendo: “Só faltava isso agora, paródia gospel, gente sem talento e oportunista, pq não busca inspiração na fonte certa e unção que só pode vir de um único ser???”

Outros usuários reclamam dizendo que a música é um ‘pecado moral’, e que os criadores da música tem falta de sabedoria, falta de discernimento, falta de amor próprio e falta de Deus.



domingo, 22 de janeiro de 2012

Os evangelhos e a cruz


Apesar do impressionante milagre da encarnação de Cristo, Seus
profundos ensinamentos e os milagres que realizou, esses não eram o foco
central da vida de Cristo. Em vez disso, o que dominava o pensamento de
Jesus era a entrega de Sua vida. Embora Seu nascimento e ministério
fossem miraculosos, a grande missão da vida de Cristo era Sua morte.


Nos quatro evangelhos, vemos Jesus Se esforçando para preparar
os discípulos para Sua morte iminente. No entanto, sua devoção a Jesus,
juntamente com sua esperança de um Messias político, os impediu de
compreender o que Jesus estava lhes dizendo.

8. Como Jesus descreveu Sua morte iminente? O que
estava errado com o pedido de Tiago e João? Qual foi a resposta incisiva
de Jesus? Mc 10:32-45

Na noite anterior à da Sua morte, Jesus celebrou a ceia da
Páscoa com Seus discípulos. Então, deu instruções de que esse ritual
deveria ser observado até que Ele voltasse novamente. Essa cerimônia de
comunhão instituída pelo próprio Senhor é o único ato comemorativo
autorizado pessoalmente por Jesus. Não é um memorial da encarnação, nem
dos milagres, nem das parábolas, nem da pregação dEle, mas somente de
Sua morte. Acima de tudo, o próprio Cristo desejava ser lembrado por Sua
morte.


De fato, nos relatos dos quatro evangelhos acerca da vida do
Messias, a grande ênfase foi colocada sobre a crucifixão e os
acontecimentos em torno dela. O incrível milagre da encarnação é
mencionado apenas por Mateus e Lucas. Apenas dois capítulos em cada um
desses evangelhos registram a concepção e o nascimento de Cristo. Marcos
e João omitem qualquer comentário sobre o nascimento de Cristo e
começam seus evangelhos com Jesus adulto.


No entanto, os quatro escritores do evangelho decididamente
enfatizam a última semana da vida de Cristo e, claro, Sua morte. Olhe
rapidamente os evangelhos e observe a evidente ênfase em apenas alguns
dias da vida de Cristo. A última semana da vida de Jesus, incluindo os
eventos anteriores à Sua morte e a própria crucifixão, ocupa de um terço
a quase metade de todos os relatos dos evangelhos. Cada leitor é
“forçado” a prestar atenção no grande ato redentor de Deus.

Examine sua vida, com seu passado, erros e pecados.
Honestamente, você acha que as obras, passadas ou presentes, poderiam
expiar os pecados? Por que você deve focalizar a morte de Jesus em seu
favor? Sem esse sacrifício, que esperança haveria na vida?

Enviado por Fatinha Gregório via orkut

O brado na cruz


Nada é mais destrutivo para nossa compreensão da expiação de
Cristo do que o sentimentalismo que passa pelo cristianismo em nossos
dias (tudo na tentativa de adaptar o evangelho ao pensamento moderno).
No entanto, devemos sempre reconhecer humildemente que nada que possamos
dizer sobre Deus nunca poderá fazer justiça a Deus, especialmente
quando consideramos a expiação. Devemos evitar a tentação de reduzir a
morte de Jesus na cruz a apenas um “exemplo de amor altruísta”.
Certamente foi isso, mas, considerando nossa condição de pecadores,
seria necessário mais do que “um exemplo de amor altruísta” para nos
redimir. Exigiria, em lugar disso, que Deus sofresse toda a força de Sua
própria ira contra o pecado.

9. Qual foi o brado de Jesus na cruz? Como devemos
entender essas palavras? Por que Jesus disse isso? Como esse
impressionante grito nos ajuda a entender o preço da nossa salvação? Mt 27:46

“E agora, estava a morrer o Senhor da glória, o resgate da
humanidade... Sobre Cristo, como nosso substituto e penhor, foi posta a
iniquidade de nós todos. Foi contado como transgressor, a fim de nos
redimir da condenação da lei... O Salvador não podia enxergar para além
dos portais do sepulcro... Temia que o pecado fosse tão ofensivo a Deus
que Sua separação houvesse de ser eterna... Foi o sentimento do pecado,
trazendo a ira divina sobre Ele, como substituto do homem, que tão
amargo tornou o cálice que sorveu, e quebrantou o coração do Filho de
Deus” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 752, 753).


Jesus dirigiu essa oração a “Deus” e não ao “Pai”, como Ele
sempre tinha feito. Os brados de Cristo na cruz não foram uma
demonstração exemplar de que Ele parecia sofrer, a fim de mostrar que
nos ama. Não! Era Deus Se entregando à morte para que nosso destino não
fosse determinado pela morte. Era o próprio Deus morrendo a morte da
qual podemos ser poupados, a morte que, do contrário, o pecado traria a
todos nós.


Três evangelhos registram que Jesus clamou em alta voz da cruz,
enquanto estava morrendo. Esses altos brados são igualmente mencionados
no livro de Hebreus: “Durante os Seus dias de vida na Terra, Jesus
ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, Àquele que O
podia salvar da morte” (Hb 5:7, NVI). O “brado de desamparo” de Jesus é o
clamor mais doloroso da Bíblia. Nos evangelhos, não existe nenhuma
expressão que se iguale à de Jesus na cruz. Nesse brado temos um
vislumbre do que o Senhor estava disposto a sofrer, a fim de nos trazer a
salvação.

Enviado por Fatinha Gregório via orkut

sábado, 21 de janeiro de 2012

CELEBRIDADE INSTANTÂNEAS



Enquanto vemos o nascimento de celebridades instantâneas como a Luíza do Canadá e tantos outros "Brothers" do BBB12 que serão certamente esquecidos e nos preocupamos em atualizarmos o face dessa "droga", deixamos de usar o nosso tempo valioso para falar para os nossos amigos o quanto eles são importantes para nós. Deixamos de usar o nosso tempo para falar de Deus para as pessoas. Aliás, "falar de Deus no Facebook" é careta e coisa de "gente otária", como muitos pensam. Digo-vos: prefiro ser careta e otário, mas hoje quero dizer a todos vocês, meus amigos, que Deus tem uma missão a lhes dar nesta vida. Identifique-a e tome posse desse mister. Deus é Amor e Te ama infinitamente. Ame o teu irmão como se fosse a ti mesmo. Ame até a "Luíza do Canadá que voltou ao Brasil", compartilhe cada vez mais Jesus com seus irmãos, com seus pais. Curta cada momento com seus familiares e comentem depois a maravilha que é ter DEUS em sua vida. EU SOU DE JESUS, com muito orgulho e felicidade!!! Boa noite, amigos!!!!

Enviado por Pedro Costa

*Uma verdade verdadeira devemos falar de Jesus em todo lugar que tivermos.

Liberte-se do passado


1 Coríntios 5

Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa […] sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. —1 Coríntios 5:7
Êxodo 18–20

Muitos dias antes de sua celebração de Ano Novo, várias famílias chinesas fazem uma limpeza completa em suas casas. Há um ditado cantonês que diz: “Lave a sujeira no ninyabaat” (28.º dia do 12.º mês). Eles praticam essa tradição porque acreditam que a limpeza remove a má sorte do ano anterior e prepara suas casas para a boa sorte.

Quando o apóstolo Paulo escreveu aos cristãos de Corinto, pediu-lhes que limpassem suas vidas por completo — não para ter boa sorte, mas para agradar a Deus. Ele lhes disse: “Lança fora o velho fermento…” (1 Coríntios 5:7).

Paulo usou as festas judaicas da Páscoa e o pão sem fermento (Êxodo 12:1-28) como pano de fundo para esta afirmação. Fermento era um símbolo de pecado e corrupção e deveria ser removido dos lares judeus para celebrar estes festivais (Deuteronômio 16:3-4). Porque Jesus é o Cordeiro Pascal que nos limpa do pecado, os coríntios deveriam limpar seus corações e remover todo o fermento de imoralidade sexual, malícia e perversão de suas vidas e sua assembleia (1 Coríntios 5:9-13).

Em gratidão a Jesus por Seu sacrifício, lancemos fora o pecado de nossas vidas e celebremos a santidade que apenas Ele pode nos dar.


A contaminação do pecado requer a limpeza do Salvador.
21 de janeiro de 2012

Marvin Williams

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Olho mágico


Hebreus 11:1-10

…Deus […] se torna galardoador dos que o buscam. —Hebreus 11:6
Êxodo 11–13

Um de meus sobrinhos trouxe um livro de imagens da série Olho Mágico a uma reunião familiar. As imagens do livro parecem ter formas bidimensionais comuns, mas ao olharmos de certa maneira, a superfície plana aparenta ser tridimensional.

Todos se revezaram tentando treinar os olhos para tornar visível a imagem tridimensional. Um dos familiares teve dificuldades para detectar a terceira dimensão. Muitas vezes percebi que ele estava com o livro aberto, olhando-o de diferentes distâncias e direções, mas apesar de não poder enxergar a imagem escondida, acreditava que estava ali porque outros a tinham visto.

Sua persistência me fez pensar sobre a importância de termos a mesma tenacidade em questões de fé. O perigo para aqueles que duvidam é deixarem de procurar por Deus por acreditarem que Ele não pode ser encontrado. Moisés alertou os israelitas que as gerações futuras se afastariam de Deus. Prometeu, no entanto, que aqueles que buscam a Deus de todo coração e de toda a alma o encontrarão (Deuteronômio 4:29). O livro de Hebreus confirma que Deus recompensa aqueles que o buscam diligentemente (11:6).

Se você luta para crer, lembre-se: Só porque você não vê a Deus não significa que Ele não existe. Ele promete ser encontrado por aqueles que o buscam.

Porque Deus é magnífico Ele será procurado; porque Deus é bom Ele será encontrado.
19 de janeiro de 2012

Julie Ackerman Link

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Recuperando o equilíbrio


Efésios 6:10-18

…tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. —Efésios 6:13

Êxodo 8–10

Nos últimos anos, minha esposa, Marlene, vem sofrendo de problemas no ouvido interno que a fazem perder o equilíbrio. Sem qualquer aviso, algo no interior de seu ouvido se altera e ela entontece. Se ela tenta sentar ou levantar-se, uma vertigem a impede — e ela então precisa se deitar. Nenhum esforço pode compensar o poder que o ouvido interno tem de interromper e incomodar. Sendo uma pessoa ativa, Marlene acha esses episódios inoportunos frustrantes.

Algumas vezes a vida é assim. Algo inesperado altera a nossa rotina e nos faz perder o equilíbrio. Talvez sejam as más notícias sobre o fim do nosso trabalho ou os resultados de exames médicos que nos incomodam. Pode inclusive ser um ataque de nosso inimigo espiritual. Em cada caso, nosso equilíbrio emocional é martelado e nos sentimos como se não pudéssemos suportar.

Momentos como esses deveriam nos levar a voltarmo-nos a Deus. Quando sentirmos que estamos perdendo o equilíbrio, Ele poderá ajudar. Ele nos provê os recursos espirituais para ajudar-nos a suportar. Paulo diz, “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis” (Efésios 6:13).

Quando a vida nos dá rasteiras, não precisamos nos sentir frustrados. Com a força de Deus para nos levantar e a armadura de Deus para nos proteger, podemos permanecer inabaláveis.


Podemos suportar qualquer coisa se dependermos de Deus em todas as coisas.
18 de janeiro de 2012

Bill Crowder

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

22 formas do amor


Vida – é o Amor existencial.

Razão – é o Amor que pondera.

Estudo – é o Amor que analisa.

Ciência – é o Amor que investiga.

Filosofia – é o Amor que pensa.

Religião – é o Amor que busca Deus.

Verdade – é o Amor que se eterniza.

Ideal – é o Amor que se eleva.

Fé – é o Amor que se transcende.

Esperança – é o Amor que sonha.

Caridade – é o Amor que auxilia.

Fraternidade – é o Amor que se expande.

Sacrifício – é o Amor que se esforça.

Renúncia – é o Amor que se depura.

Simpatia – é o Amor que sorri.

Altruísmo – é o Amor que se engrandece.

Trabalho – é o Amor que constrói.

Indiferença – é o Amor que se esconde.

Desespero – é o Amor que se desgoverna.

Paixão – é o Amor que se desequilibra.

Ciúme – é o Amor que se desvaira.

Egoísmo – é o Amor que se animaliza.

Que tipo de amor é o seu?


por Amilton Menezes

Mate a sua vaca e encontre um novo caminho...


A história conta que um monge leva o discípulo a uma aldeia muito pobre e ali escolhendo a moradia mais humilde, bate à porta e um homem com roupas muito sujas o atende. Ele pergunta ao homem se pode dar a ele e a seu discípulo, pousada por essa noite, o homem aceita com cordialidade, mas adverte que é muito pouco o que pode lhes oferecer.
O mestre percebe que trata-se de uma grande família e que seu único meio de subsistência é uma vaca que produz leite para eles e que é vendido aos seus vizinhos.
Os dois visitantes vão descansar, mas quando chega o amanhecer o mestre chama seu discípulo e o leva para onde se encontra a vaca, ali o mestre pega uma adaga com a qual golpeia o animal, assustado, o discípulo olha para o mestre que não lhe diz o porquê de haver matado o animal, e juntos fogem dali.
Um ano depois desse incidente o mestre leva seu discípulo ao mesmo lugar, o aluno está muito nervoso e surpreso ao mesmo tempo por notar que no local onde era a humilde casa agora há uma casa grande e próspera. O mestre bate à porta e e é atendido pelo mesmo homem que há um ano lhes deu pousada, o jovem não podia acreditar nos seus olhos, porque o homem estava limpo e bem vestido. O mestre perguntou a que se devia sua nova vida de prosperidade . O homem disse: - A noite em que vocês passaram por aqui,veio um ladrão entrou na casa e matou a vaca nos deixando em desespero. Todos nós começamos a cultivar a nossa terra o que não havia ocorrido antes, já que a vaca pelo menos, nos alimentava. com o que recolhemos nos sobra para vender no mercado da cidade e acabamos conhecendo outras oportunidades de negócios.

Autor Desconhecido

Por Ziran Araújo

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A ÚNICA SOLUÇÃO


Não importa a sua idade, a cor da sua pele, se você é rico ou pobre, inteligente ou não, para você também vale o que está escrito em Atos 4,12: "E não há salvação em nenhum outro: porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome (Jesus), dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos."
Só existe uma possibilidade de encontrar ajuda e salvação verdadeiras na situação em que você se encontra, e este caminho é ir até Jesus e pedir ajuda a ELE. Você já não esperou ajuda de pessoas que depois o decepcionaram? Não há alternativa para a ajuda verdadeira. Você pode viajar o mundo inteiro, mas há uma situação em que ninguém poderá ajudá-lo.
O Salmo 49,7-8 também confirma isto, quando diz: "Ao irmão, verdadeiramente, ninguém o pode remir, nem pagar por ele a Deus o seu resgate (pois a redenção da alma deles é caríssima e cessará a tentativa para sempre)."
A bíblia conta de uma mulher que gastou todos os seus bens para encontrar ajuda, mas sua condição, em vez de melhorar, piorou ainda mais. Então ela se voltou para aquele que é o único que pode ajudar, Jesus Cristo, e a narrativa conta que ela encontrou ajuda imediata. Jesus lhe disse: "Vai em paz a tua fé te salvou."
Em quem ou o quê você acredita? Eu sei de uma coisa: você só encontrará ajuda real e paz através da fé em Jesus Cristo. Por isto, dirija-se a Ele e derrame o seu coração com ELE e confesse tudo o que você fez em toda a sua vida. A promessa de Romanos 10,13 também vale para você: "Pois todo aquele que invoca o nome do Senhor, será salvo."

E.K

Bom conselho


Êxodo 18:13-24

Moisés atendeu às palavras de seu sogro e fez tudo quanto este lhe dissera. —Êxodo 18:24

Êxodo 5–7

Por causa de nossas vidas ocupadas, não é difícil nos encontrarmos na situação de Moisés em Êxodo 18. Sendo o único juiz do povo, ficava cercado “…desde a manhã até ao pôr-do-sol” (v.13) pelo povo que precisava de sua ajuda.

Na verdade, algumas pessoas — especialmente os pais jovens — dizem-me que se identificam com Moisés. Parece que precisamos desenvolver duas habilidades para sobreviver: uma avidez por ouvir (v.24) e a disposição em aceitar ajuda (v.25). Às vezes não aceitamos ajuda por causa do orgulho, mas esse não é sempre o caso.

No caso de Moisés, e frequentemente conosco, a vida simplesmente passa tão rapidamente e nos faz tantas exigências (vv.13-15) que mal temos tempo para reagir — quanto mais contemplar ou pedir conselhos a alguém. Talvez essa seja uma razão para as Escrituras nos lembrarem que devemos nos cercar de conselheiros que oferecerão sua experiência e sabedoria mesmo quando estivermos ocupados demais para pedir. Vemos nesta história o que Jetro fez por Moisés quando disse a seu genro que delegasse algumas de suas responsabilidades (vv.17-23).

Não seja dominado pelas responsabilidades. Busque conselho divino e faça o que lhe for dito.


Aquele que não for aconselhado, não será auxiliado.

17 de janeiro de 2012

Randy K. Kilgore

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A PALAVRA DO CRISTÃO


"Seja, porém o vosso falar: Sim, sim; não não, porque o que passa disso é de procedência maligna (Mt 5.37)

A palavra do cristão não se caracteriza pela ambiguidade e mesmo inverdade, mas pela expressão dos verdadeiros sentimentos do seu coração. Leia em sua bíblia o seguinte texto que se encontra em Mateus 5. 33-37.

Muitas pessoas, costumam faltar com a verdade, e juram por tudo que é sagrado, a bíblia é enfática quando diz, "Não jurarás por nada," temos que ser íntegro e ser homens e mulheres de palavras pois cabe a nós mostrar o nosso caráter de autêntico cristão. Nem que venha a doer em alguém, mas não podemos faltar com a verdade, pois a bíblia nos afirma que a mentira não é de Deus, pois o nosso inimigo é que é "O pai da mentira", temos que dizer sim quando isso for sim e não quando for não, nem que venha a doer em nosso semelhante, mas tamos cumprindo o mandamento divino do senhor em falar a verdade a todos, já que os que servem ao senhor são servos da verdade. E assim escrito está "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (João 8:32) e essa é a verdadeira palavra do cristão, a palavra da sinceridade, da verdade, de amor e de conforto aos corações contritos pelo peso do pecado.

Israel Batista

O livro da natureza




Romanos 1:18-24

Porque os atributos invisíveis de Deus […] se reconhecem, desde o princípio do mundo sendo percebido pelas coisas que foram criadas… —Romanos 1:20

Êxodo 1–4

O escocês-americano John Muir (1838–1914) foi criado por um pai cristão que colocava grande ênfase na memorização das Escrituras. Quando era rapaz, John podia citar todo o Novo Testamento com facilidade e grandes porções do Antigo Testamento.

Ainda jovem, Muir desenvolveu grande amor pela criação de Deus e a via como fonte para compreender Deus. O historiador Dennis Williams diz que Muir se referia à criação como o “Livro da Natureza.” Ao explorar o deserto, pôde estudar plantas e animais num ambiente que “veio diretamente da mão de Deus, não corrompido pela civilização e domesticação”. Muir passou a liderar o movimento de conservação das florestas e auxiliou na criação de muitos parques nos Estados Unidos, incluindo os famosos parques Yosemite, Sequoia e Monte Rainier.

Para cultivar o interesse espiritual das crianças e jovens, devemos primeiramente nos concentrar no texto da Bíblia. Mas também podemos levá-los à sala aula de Deus ao ar livre, onde podemos cultivar seu amor pelo Criador mostrando-lhes a majestade da criação: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas” (Romanos 1:20).

No livro divino sobre a natureza — a Bíblia, podemos reconhecer muitas lições valiosas.
16 de janeiro de 2012

Dennis Fisher

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012


*Ilustração Pintura de John Muir contemplando a natureza

domingo, 15 de janeiro de 2012

Cada vida um presente


Salmo 139:1-16

Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste… —Salmo 139:14

Gênesis 47–50

Uma jovem estava grávida, mas solteira. E apesar de viver numa sociedade que não dava tanta importância a uma vida por nascer, ela sabiamente escolheu permitir que seu bebê vivesse.

A criança, que ela generosamente entregou para adoção, tornou-se parte de uma amorosa família cristã que educou sua filha preciosa, amou-a e lhe mostrou o caminho para Cristo.

Antes que essa menina chegasse à idade adulta, no entanto, ela morreu. Sua morte deixou um enorme vazio em sua família, mas também deixou memórias de alegrias na infância e entusiasmo juvenil. Com certeza sua morte trouxe um enorme vazio nos corações de todos que a amavam, mas imagine o que teriam perdido se nunca a tivessem segurado em seus braços, compartilhado sobre Jesus, rido juntos, ensinado e tratado-a com carinho.

Toda vida — toda criança — é maravilhosamente feita como amostra do trabalho manual de Deus (Salmo 139). Todo ser humano é uma imagem à semelhança de Deus (Gênesis 1:27) e um descendente de nosso primeiro pai que recebeu o fôlego de Deus.

A morte nos priva de certa inteireza que desejamos ter na vida, mas também nos lembra do valor de cada vida que Deus cria (Colossenses 1:16). Aprecie o dom da vida e desfrute da alegria advinda do trabalho das mãos de Deus.


Toda vida é criada por Deus e ostenta o Seu autógrafo.
15 de janeiro de 2012

Dave Branon

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

sábado, 14 de janeiro de 2012

Não o entristeça


Efésios 4:25-32

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco. —João 14:16

Gênesis 43–46

Se algum dinheiro desaparecesse misteriosamente de sua carteira, você ficaria furioso. Mas se descobrisse que seu filho o roubara, sua ira rapidamente se transformaria em tristeza. Um dos usos da palavra tristeza descreve o pesar que sentimos quando aqueles que amamos nos desapontam.

“E não entristeçais o Espírito de Deus…” (Efésios 4:30) essencialmente significa não magoar aquele que nos ama e está aqui para nos ajudar. Pois lemos as palavras de Jesus em João 14:26 que nos dizem que o Espírito Santo nos é enviado pelo Pai para ser o nosso Consolador.

Quando o Espírito Santo em nós é entristecido por nossas ações ou atitudes, isso pode ser uma tensão tremenda. O Espírito nos puxa a uma direção, mas as luxúrias da carne nos arrastam para outra. Paulo descreve isto em Gálatas 5:17, “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.” Se isto continua, podemos começar a nos sentir culpados e insatisfeitos com a vida. Em pouco tempo a alegria e o vigor em nosso interior podem diminuir, e ser substituídos apenas por indiferença e apatia (Salmo 32:3-4).

Então não entristeça o Espírito Santo que foi dado em amor para ajudar você. “Longe de vós” as más escolhas da carne (Efésios 4:31), e viva fielmente para Deus.


O coração do cristão é o lar do Espírito.
14 de janeiro de 2012
Albert Lee


Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

Qualidades importantes de mulheres da Bíblia...


VOCÊ SABIA…

Que a Bíblia fala de sete Marias, que com seus exemplos demonstram as virtudes que toda a mulher deve ter?


No original hebraico, Maria significa literalmente: “Virtuosa”; em Pv. 31:10, há uma pergunta: Mulher, virtuosa quem a achará? No original está escrito assim: “mulher, Maria quem a achará?
Pode ser de grande relevância espiritual analisar as mulheres que levaram esse nome:

1. Maria, ou Míriam, irmã de Moisés, Ex. 2, entusiasta, companheira e crítica.
2. Maria de Nazaré mãe de Jesus. Fervorosa, serviçal, obediente e humilde.
3. Maria Madalena, amorosa, generosa, firme no trabalho cristão.
4. Maria de Betânia, irmã de Lázaro, agradecida e atenta as palavras de Jesus.
5. Maria mulher de Cleófas, fidelidade e tenacidade diante das perseguições.
6. Maria mãe de João Marcos, o evangelista; valente e hospitaleira.
7. Maria de Roma, missionária ativa.
Há também aquelas mulheres maravilhosas que marcaram seus nomes na Bíblia, como exemplos de amor, de fé e obstinação no trabalho de Deus. São elas:
· RAABE, (Js. 2) a prostituta que morava em Jerico, que vendo o perigo eminente de destruição, se arrependeu de seus pecados e se converteu a Deus, salvou os dois espiões de Israel e também sua família, seu nome consta na genealogia de Jesus e na galeria de fé em Hb.11.
· ESTER, a rainha valente, salvou a vida de seu povo, os judeus.
· DÉBORA, uma juíza exemplar, uma mulher patriota.
· RISPA, a mãe modelo, mãe amorosa, não abandonou seus filhos nem quando morreram; passando aproximadamente três meses enxotando as aves de rapina para que não comessem os corpos de seus dois filhos. Foi honrada por rei Davi, enterrando seus filhos nas sepulturas dos reis de Israel. (2 Sm. 21:8-14). Quantas mães já abandonaram seus filhos, mesmo vivos? Uma tristeza.
· FEBE, Rm. 16:1,2; serviçal e colaboradora.
· PRISCILA, At. 18:26-28; esposa exemplar, companheira de todas as horas de seu marido, evangelista de mão cheia.
· DORCAS, At. 9:36, operosa nas boas obras. Foi ressuscitada depois de haver morrido, a pedido das pessoas que haviam sido beneficiadas por ela. Deixou saudades.
· LÍDIA, At. 16; rica, porém, humilde e hospitaleira. Primícia de conversão na cidade de Filipos
· RUTH, nora de Noemi, gentílica, fiel companheira, não abandonou sua sogra quando ela mais precisava. Suas palavras ficaram marcadas como exemplos de grande fidelidade fraternal: Disse ela a Noemi: “Não me instes para que te deixes, e me obrigue a não seguir-te-ei porque aonde quer que fores, e onde quer que pousares, ali pousarei eu, o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Onde quer que morreres morrerei eu, e aí serei sepultada; faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti” (Rt. 1:16,17)
Mulheres deixem suas marcas na história desse século, como mulheres virtuosas.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A Bíblia fala de mulheres


A Bíblia fala de mulheres que ficaram marcadas não só pela beleza mas pelo seu amor ao Senhor Jesus.Ana, por ser amada pelo seu marido e pela sua fé e perseverança ao Orar.Ester além de bela, foi obediente e corajosa e salvou o povo de Deus.Abgail além de formosa, inteligente e salvou vidas.Sara ainda que tivesse 100 anos chamou atenção de um rei e de um Faraó, e foi abençoada por sua abnegação em deixar todo luxo do seu lar e seguir seu esposo.
Sulamita, que apesar de ser cortejada por um rei muito rico e sábio ela foi fiel ao seu grande amor, um simples pastor.
Raabe arriscou sua vida para salvar os servos de Deus, e mudou de proceder.
Priscila que levou uma vida abnegada na fabricação de tendas, para poder se dedicar mais ao ministério seguindo o Apóstolo Paulo.
As filhas de Felipe que foram profetisas e se dedicaram inteiramente ao Senhor.
A filha de Jefté que sofreu muito, porém cumpriu o voto que seu pai fez para o Senhor.
Marta e Maria que depositaram grande fé em Jesus.
Maria Madalena que mudou de proceder e se arrependeu tendo o privilégio de ser uma das primeiras a ver Jesus quando ressucitado.
Rute que por sua lealdade Deus a abençoa e assim se torna antepassada de Jesus.
Maria que aceita a missão de Deus em se tornar a mãe de Jesus mesmo correndo o risco de ser apedrejada por ainda ser solteira.
E Você que só de amar ao Senhor Jesus tem qualidades inigualáveis as quais Deus admira. Querida irmã, quando pensar que não tem valor, ou estiver com sua auto-estima baixa, lembre-se que já é privilegiada por servir ao Senhor Jesus Cristo e que juntas compomos um grande exército, somos as ajudadoras do Senhor e Ele confia um grande trabalho para nós de sermos pioneiras em levar seu nome.
Portanto,A verdadeira beleza tem que ser completada com outros atributos, além da beleza exterior.E, Você, foi eleita, por ter estes atributos;*Dons e talentos do Senhor Jesus!Sendo considerada uma das mulheres mais belas, de uma enorme lista de contatos

AD

Destrave


João 14:15-24

Se me amais, guardareis os meus mandamentos. —João 14:15
Gênesis 40–42

Jesus deixou claro aos Seus discípulos que Ele é “…o caminho, a verdade e a vida…” (João 14:6). Ele é o único caminho para o Pai, e nossa crença e compromisso com Ele resulta em amor e obediência — e nos leva ao nosso eterno lar no céu.

Cristina, uma estudante de seminário em Minsk, Belarus, escreveu este testemunho: “Jesus morreu por todos, inclusive pelo mais desesperado pecador. O pior dos criminosos que vier até Ele em fé será aceito.

“Por muito tempo, Jesus vinha batendo à minha porta. Falando figurativamente, a porta do meu coração estava aberta, eu era cristã. Mas eu mantinha a trava de segurança posicionada, não entregando minha vida por completo a Ele.”

Cristina sabia que isso não estava certo e sentiu que Deus a constrangia a mudar. “Ajoelhei-me diante dele e abri as portas o máximo que pude.” Ela destravou a entrada.

Os seguidores de Jesus comprometidos farão o que Ele ordena — sem travas de segurança ou porta dos fundos. Sem reservar pequenos cantos de nossas vidas apenas para nós. Sem pecados secretos.

Se, como Cristina, você tem hesitado em entregar-se a Deus, este é o momento de se livrar das travas de segurança. Abra mão dessas restrições. Escancare as portas de sua vida, e experimente a alegria do discipulado obediente.


Nenhuma vida é mais segura do que a vida submissa a Deus.
13 de janeiro de 2012

David C. Egner

Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Atraindo os perdidos


2 Coríntios 5:12-21

Eu vim como luz para o mundo… —João 12:46

Gênesis 37–39

Minha amiga Anna é frequentemente parada na rua por pessoas que precisam de ajuda para se localizar. Isto já aconteceu com ela inclusive em outros países; e ela se pergunta se seria por causa de seu rosto sincero que parece confiável. Eu sugeri que talvez seja porque ela aparenta saber onde está indo. Outro amigo disse que talvez ela atraia os perdidos.

Todos esses atributos deveriam ser verdadeiros no povo de Deus no sentido espiritual. Como cristãos, temos propósito e direção, sabemos onde estamos indo e sabemos como chegar lá. Isto nos dá confiança ao caminharmos para cumprir o chamado de Deus em nossas vidas. Quando este tipo de confiança torna-se evidente para outros, o perdido nos procurará pedindo orientação.

Deus sempre manteve uma presença na terra para que as pessoas pudessem encontrá-lo. Sua primeira luz para o mundo foi a nação de Israel (Isaías 42:6). Depois, Salomão orou para que o grande nome de Deus atraísse pessoas para o próprio Deus (1 Reis 8:41-43). A luz da nação judia culminou em Jesus, “a luz do mundo” (João 9:5). E agora, os seguidores de Jesus devem ser a luz do mundo (Mateus 5:14). Como tal, é nossa responsabilidade mostrar às pessoas o caminho para se reconciliarem com Deus (2 Coríntios 5:18).

Deixe que os outros vejam sua luz para serem retirados da escuridão do pecado.
12 de janeiro de 2012

Julie Ackerman Link


Publicado no devocionário Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário 1º trimestre de 2012

UMA PERGUNTA A VOCÊ?


"Se lhe oferecessem um carro novo (0 Km, ultimo modelo) em troca de seu carro velho e enferrujado, você aceitaria?"
"Se oferecessem um sobrado com 8 quartos (4 suítes), jardim e piscina em troca de sua casinha casinha de 2 quartos, você aceitaria?"
Sem lhe conhecer, sei sua resposta. Com certeza aceitaria a troca, se existisse algo assim. É bom demais para ser verdade. Sabia que lhe é oferecido bem mais do que os exemplos citados acima? Sabia que exatamente você tem chances de ter a maior riqueza que existe? Sabia que se entregar sua vida acabada a Jesus Cristo, vai receber uma vida nova em troca?
Sabia que com essa troca, você pode receber tudo que uma pessoa pode receber? Recebe perdão de seus pecados, paz e alegria genuínos em seu coração e vai viver a eternidade numa glória que nem pode imaginar. Sabia que Deus fez tudo para que essa glória fosse possível de se tornar realidade em sua vida? (João 3:16).
Ainda permanece uma pergunta: quando você vai dar esse passo? Quando der esse , você será presenteado com tudo que foi mencionado acima. Pergunta você crê nisso? Dê esse passo e você experimentará.

E.K

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

MINHA DÁDIVA


Para o Rei-Menino, de há tanto esperado,
E agora por anjos e a estrela anunciado
Trouxeram sua dádiva, os sábios, do Oriente,
De mirra, e de incensos, e de ouro fulgente!

Trouxe ela os perfumes do nardo mais raro,
Fragante, oloroso, de certo bem raro,
E a fronte do Mestre, humilde, banhou.
Assim seu amor e sua fé demonstrou.

Mas eles, de oferta, só espinhos trouxeram
Pra fronte bendita, e vis cravos só deram,
Solertes, malvados, pras mãos e pros pés.
Queriam-nO morto, ou bem preso,, em galés.

E deles aos céus mil louvores ascendem
Ao verbo divino de quem só dependem;
- Cordeiro imolado, na cruz, por amor -
A ele tributam os salvos louvor.

E eu trago de oferta, no dia de hoje,
Meu vil coração, pois a vida nos foge,
E pressa já tenho de a Ele o entregar,
Aos pés do Senhor, venho-me colocar.

Tradução de Renato Bivar